Quando Carly Rae Jepsen estava no ensino médio na pequena cidade de Mission, em British Columbia, ela interpretou Sandy na produção escolar de “Grease”, o clássico acontece no final dos anos 50.

“Foi a primeira vez que eu havia vestido algo tão escandaloso como couro, salto alto e um cigarro falso,” a cantora pop de 30 anos se lembra. “Eu acho que até enchi meu sutiã para a ocasião. Eu me lembro do meu pai e meu irmão na platéia tipo ‘O que está acontecendo agora? Isso é tão desconfortável.'”

Agora uma década e meia depois, Jepsen é uma pop star completa. Ela atingiu o pico dourado em 2012 com o hit número 1, “Call Me Maybe”, e recentemente com seu terceiro disco “E•MO•TION”, que foi lançado em setembro passado e acabou em diversas listas de críticos de “melhores do ano” em 2015. Mas ao invés de apoiar totalmente seu álbum, ela pulou de cabeça na produção da FOX de “Grease”, que foi ao ar domingo, 31 de Janeiro. É o primeiro musical ao vivo da FOX, seguido das produções de sucesso “The Sound of Music”, “Peter Pan” e “The Wiz”, da NBC.

Diferente de sua primeira experiência com “Grese”, Jepsen interpretou Frenchy, membro das rebeldes Pink Ladies. Ela foi abordada para fazer uma audição e enviou o teste uma noite seguinte, após uma sessão de fotos para uma revista em Vancouver. “Certo ou errado, eu que tomo as minhas próprias decisões do que eu quero ou não fazer. E isto foi um absoluto sim, eu quero,” ela conta.

Esta não é a primeira experiência de Jepsen com uma produção destas – ela estrelou Cinderela na Broadway por quatro meses no primeiro semestre de 2014 – mas ela está tratando de seu trabalho em “Grease” como o primeiro. Ela vê o processo muito como estar em um estúdio de gravação, criando um álbum.

“Sou conhecida como a nerd que está sempre com os diretores e as pessoas que fazem os cortes dos takes, vendo como tudo é feito,” ela diz. “É bem como composição de uma maneira estranha. É um grupo de pessoas que são criativas, mas ao mesmo tempo eu sei o que irão fazer.”

Junto com Jepsen, Julianne Hough (“Dancing with the Stars”, “Footlose”), Vanessa Hudgens (“High School Musical”, “Gigi na Broadway”), e Aaron Tveit (“Gossip Girl”) estrelam a produção. O show teve os hits de “Grease”: “Summer Nights”, “Grease Lightning”, e “You’re The One That I Want”, junto com a estrela pop Jessie J que performou “Grease (Is The Word)” e Jepsen cantando uma música nova chamada “All I Need Is An Angel”. Em um certo ponto do show, ela ganhou uma serenata pelo grupo de R&B Boyz II Men, que cantou “Beauty School Dropout”.

“Este foi o melhor momento pra mim”, ela diz. “Não precisei atuar nem um pouco.”

Após “Grease: Live!” Jepsen irá se preparar para uma turnê de três meses e meio, no qual ela tocará em clubes e teatros nos EUA e em arenas no Canadá. Ela está animada para ir tocar seu novo material, canções que ela considera muito mais “adultas”.

“Eu era muito doce,” ela conta sobre sua vida no ensino médio. “Eu era a filha do diretor, eu estava em musicais e tentava tirar boas notas. [‘Grease’ é] uma daquelas coisas que foi o melhor momento da minha vida e uma ‘realmente grande produção’. Mas se eu fosse trazer para o presente, seria algo como “Awww, éramos tão fofas. Mas o que está acontecendo?”.

Confira a matéria original clicando aqui.

Publicado por Douglas Vasquez
Deixe um comentário abaixo!